Bem-vindo! Atendemos exclusivamente nos estados do RJ e ES
Envio ImediatoFrete GrátisPara os estados do RJ e ES Parcele em até 12xParcele em até 12xSem Juros no Cartão CompromissoSite e loja física:Mesma Confiança e Qualidade Compra 100% SeguraCompra 100% SeguraSegurança de Ponta a Ponta

Confira 5 dicas para prolongar a vida útil dos pneus do carro

iG - Carros - 23/03/2021

Durabilidade dos pneumáticos é bastante afetada por fatores como manutenção e estilo de direção

A vida útil de um pneu não depende apenas do modelo e tipo de composto, sofrendo também a influência de uma série de outros fatores que podem afetar a quilometragem total possível para um pneumático.

Pontos como o a qualidade do piso e até o clima podem prejudicar a durabilidade dos pneus . Embora isso não possa ser controlado pelo motorista, alguns cuidados básicos e até a mudança de estilo de direção podem contribuir para prolongar essa vída útil.

Confira abaixo algumas dicas e cuidados de manutenção que ajudam a aumentar a durabilidade dos pneus do seu veículo e ainda contribuir para aumentar o conforto a bordo e reduzir o consumo de combustível.

1-Calibragem

Calibrar os pneus do carro periodicamente não custa nada e tem um impacto importante na vida útil dos pneus. De acordo com a Dunlop, esse acerto de pressão deve ser feito semanalmente, sempre seguindo os parâmetros do manual do proprietário ou de etiquetas indicativas na carroceria.

Essa verificação deve ser feita com os pneus frios, que não tenha rodado nas últimas quatro horas. Nos casos em que o veículo for passar longos períodos parados, a calibragem deve ser feita sempre usando a pressão máxima indicada no manual.

2-Rodízio de pneus

Outra prática que contribuiu positivamente para a durabilidade dos pneus é o rodízio . A fabricante Continental recomenda que essa troca de posição seja feita a cada 5.000 km ou 10 mil km.

Veículos com tração traseira ou dianteira devem fazer a troca em linha reta, passando os pneus traseiros para frente e vice-versa. Já nos veículos 4x4 ou com tração integral, a recomendação é fazer a troca em "X". Ele também deve ser feito se o usuário perceber alguma diferença na uniformidade do desgaste da banda de rodagem.

3-Balanceamento

Por conta dos efeitos da rodagem, pneus e rodas sofrem deformações, que acabam se transformando em vibrações.

Além de afetar o conforto e o consumo de combustível do veículo, isso acelera o desgaste dos pneus e dos componentes da suspensão. Por essa razão, o balanceamento deve ser feito a cada 10 mil km ou sempre que o condutor notar vibrações incomuns ao dirigir.

4-Alinhamento

O desgaste desigual dos pneus dianteiros e traseiros pode ser um sinal de desalinhamento do sistema de direção, que pode ser provocado, assim como o desbalanceamento, por encontros com buracos e desníveis na pista.

Rodas desalinhadas podem ser notadas pela dificuldade de manter o carro em linha reta, tendo que manter o volante fora de centro para isso. Além do alinhamento correto das rodas dianteiras, a Michelin destaca que muitos veículos atuais pedem também o acerto de geometria na traseira.

5-Estilo de direção

A mudança no perfil de uso do veículo também irá impactar positivamente na durabilidade dos pneus. Isso inclui evitar a direção agressiva, com freadas e mudanças bruscas de direção.

Outro hábito prejudicial é a sobrecarga do veículo. De acordo com a Bridgestone, o excesso de peso compromete a estrutura dos pneus e aumenta o risco de danos ou alterações estruturais importantes.

 

Aguarde...

ou
ou